A Definição do "Novo Homem" por Diana Crane

quinta-feira, novembro 19, 2015 Luis Leitte 0 Comments

Mudaram se os tempos, o indivíduo mudou, a sociedade pós moderno é uma era revolucionária tanto na tecnologia como no comportamento humano. Estas mudanças são bastante refletidas na diferenciação do comportamento dos gêneros, que evoluirão, principalmente o masculino.

Diana Crane aponta que antigamente, um homem considerado masculino não precisava cuidar da aparência, pois a masculinidade não era tida como função dela. No entanto, hoje, esta visão é diferente , não importa que tipo de comportamento os homens adotem, a aparência é fundamental, principalmente com relação ao vestuário.



A geração jovem pós-moderna é mais flexível e adere com maior facilidade estes novos estilos de vida, comportamento e aparência, já que são eles que vem reivindicando a maior liberdade de expressão e valorização da identidade e personalidade do individuo. No entanto, a percepção dos pertencentes a gerações passadas, já começaram a se atentar para a importância deste fenômeno de mudança de comportamento para a sociedade e para si Muitos homens da geração X já estão frequentando salões de beleza, consultorias de moda e aparência.







Estas mudanças vem como parte do movimento de libertação sexual na década de 1960, principalmente com ascensão das reivindicações homossexuais, pois passaram-se a questionar as definições existentes de masculinidade e feminilidade, em que estes grupos fazem experimentações com identidades de gênero e estilo de vida. Existem controvérsias na expressão da identidade e construção de imagem nesta sociedade, pois temos homens "homossexuais" tentando parecer mais masculinos que os heterossexuais, elaborando um look composto de roupas de couro ou brim, botas, cabelos curtos e bigode, ao mesmo tempo, muitos heterossexuais tornavam-se mais atentos a moda e mais andróginos na aparência.

Diana Crane coloca: "Esse fato sinaliza para as modificações ocorridas na percepção que os homens tem de si mesmos e de seu papel sexual e impulsionam mudanças maiores. Em que em uma sociedade pós-moderna, na qual os homens se preocupam em redefinir e renegociar sua imagem – como sugere a teoria pós-modernidade -, pode-se criar a expectativa de que o vestuário seja uma despesa mais importante do que numa sociedade industrial, em que a imagem de uma pessoa seria presumivelmente mais constante, demandando um nível mais baixo de despesas em roupa". 





SUGESTÃO DE LEITURA: 
Estas considerações sobre "o novo homem" na atualidade estão presentes no livro "A moda e seu papel social: classe, gênero e identidade das roupas", escrito por Diana Crane. O livro aborda um histórico das relações que mediaram a criação e as transformações no uso da moda mostra como sua função de indicar status social foi gradativamente alterada nas sociedades contemporâneas para a de fator de construção da identidade do indivíduo. A discussão histórica e sociológica desenvolvida é de grande interesse para os estudiosos da cultura, que encontrarão elementos para compreender os complexos mecanismos que definem a aprovação e a adoção de determinada aparência por membros de um grupo. Pode-se adquirir este livro no site da Saraiva.  Acredito ser uma leitura obrigatória para todos aqueles que gostam e se interessam pelos campos da Moda.


0 comentários: